terça-feira, 16 de outubro de 2012

Só eu posso

Bom dia meninas, como tem passado?
Os dias por aqui andam acelerados demais, me dividindo entre os afazeres domésticos, encomendas  e meninos.
No meio dessa correria o que mais me importa é dar atenção devida aos meninos, mas tem dias que meu cansaço está demais e acabo não brincando tanto com o Mi e aí o bicho pega.
Nesses dias percebi o quão difícil é educar, a vontade que dá é de deixar fazer tudo pra não ter encheção de saco, pois colocar no cantinho, corrigir, conversar muitas vezes cansam, e cansam muito.
Quando o Mi era pequeno (quem vê pensa que já é homem formado né?,kk) eu me sobrecarregava a toa, eu me incubia da educação sozinha, do disciplinar e tudo o mais, não porque o pai não queria mas eu acabava tomando a frente sempre, desde que o Arthur nasceu o pai assumiu junto comigo essa função, pois é o certo e eu literalmente pedi ajuda.
Mas confesso que dói, dói demais ver alguém corrigindo meu filho, mesmo esse alguém sendo o pai, minha vontade é de entrar no meio e defender o pequeno arteiro que fez algo por merecer a correção.
Tenho aprendido a lidar com esse sentimento, não me faz bem me sobrecarregar dessa maneira e excluir o pai dessa tarefa tão importante, a educação cabe a nós dois, da mesma maneira que o brincar, e é engraçado que no brincar acho o máximo ver os dois correndo pela casa, lutando, montando lego e brincando de carrinho, mas qd o assunto é corrigir meu coração se despedaça, não sei o que se passa, muitas vezes me retiro do local pra não ver, me dói o coração, mas não me intrometo porque sei que o Mi também precisa aprender a lidar com a correção vinda de outras pessoas né?
Mais alguém tem esse sentimento??De querer se apoderar dessa função?
Que fique claro que não é que eu goste ou tenha prazer em corrigir meu filho, mas me dói muito menos quando sou eu quem o faz, deu pra entender??é um sentimento tão louco que não sei se consigo colocar me palavras o que sinto.



Um comentário:

Alessandra Alves disse...

Oi Pri;
acho perfeitamente natural isso que vc sente. Eu também, sou super brava, dou bronca, ponho de castigo, e até tapinha na bunda em casos extremos. Mas quando o pai chama a atenção, fico querendo morrer. Isso porque eu reclamo pra ele que só eu disciplino! É uma sensação dúbia mesmo. Acho que nós,mães, achamos que dosamos o que estamos fazendo, e não suportamos ver outro fazendo nossa cria sofrer, mesmo que seja o pai.
O que devemos fazer é isso que vc faz mesmo, aprender a lidar com os sentimentos e deixar o pai fazer a parte dele.
Um beijão!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...